Pesquisar este blog

8 de out de 2011

Matéria postada no Blog da Casa Azul em 06/10/2011

Como começou o projeto da Praça da Matriz?
Publicado em por casaazul
A Praça da Matriz é reconhecida como um dos principais locais de Paraty. Ponto de encontro de crianças, jovens e adultos para conversas, brincadeiras ou simplesmente para passar o tempo e apreciar a arquitetura colonial existente em sua volta. A Praça também é palco das festividades organizadas em torno da rica cultura popular do município. Hoje, Paraty é referencia em turismo cultural, tem mais de 40 mil habitantes e recebe milhares de visitantes. Muitos deles se apaixonam pela cidade e fazem de Paraty seu lar. A Praça da Matriz é uma espécie de símbolo e, ao mesmo tempo, aglutinador da atração exercida por Paraty junto aos visitantes e a seus habitantes, sejam nativos ou adotivos.
Festa do Divino 2006
A importância histórica, cultural e urbanística da Praça da Matriz, entretanto, vinha se depreciando nos últimos anos por problemas estruturais concretos. As calçadas estavam rachadas em consequência da pressão das raízes das árvores, o passeio de pedras de cachoeira bloqueava a drenagem da água das chuvas e dificultava a circulação das pessoas, a altura irregular dos degraus impedia idosos e pessoas com dificuldade de locomoção de circularem pela praça e a má conservação dos bancos, muitos quebrados, transferia ao local uma imagem de abandono.
Essa realidade levou a Casa Azul a propor um projeto que tem como objetivo principal tornar a Praça da Matriz um espaço melhor, mais agradável e confortável, ou seja, um local à altura do que ela significa para todos os paratienses.
No entanto essa deterioração pode ser resolvida com a Prefeitura cumprindo sua obrigação: cuidar e fazer manutenção dos logradouros públicos da cidade.
Esse descumprir de obrigações da Prefeitura não dá o direito à Casa Azul de nos impor o projeto de seu diretor presidente. Pior, alegando ao MINC em 2006 que possuía o apoio popular a esse projeto.
 Apoio este que nunca tiveram e não o tem agora.
A Casa Azul baseada em seus próprios pressupostos e interesses apresentou tal proposta ao MINC e agora nos impõe esta obra num processo no mínimo duvidoso e obscuro. E tal obra só foi anunciada no dia 17/08/2011, chamando a população um dia antes (pelo site da flipzona)  para um encontro na Casa da Cultura, com o intuito de formar um acervo de fotos, porque alguns paratienses postaram no dia 11/08/2011 uma Petição On Line no site Paraty Trip pedindo o cancelamento desta obra.

NÃO DESEJAMOS ESTE PROJETO. NÃO DESEJAMOS ESTA OBRA.
 NUNCA APOIAMOS ESTE PROJETO. NÃO DESEJAMOS ESTE PROJETO.
















QUEREMOS NOSSA PRAÇA DA MATRIZ COMO ELA É.
COMO A CONHECEMOS E AMAMOS.
COM SUAS MURETAS, COM SUAS ÁRVORES QUE NOS ABRAÇAM. COM SUA MEMÓRIA E LEMBRANÇAS.



 













"Essa realidade levou a Casa Azul a propor um projeto que tem como objetivo principal tornar a Praça da Matriz um espaço melhor, mais agradável e confortável, ou seja, um local à altura do que ela significa para todos os paratienses."

Ficamos ainda mais apreensivos ao recordarmos uma das colocações que a Casa Azul faz ao MINC em sua solicitação à Lei Rouanet, onde ela diz:

“o projeto é um grande diferencial. É um embrião de toda uma revitalização dos espaços públicos de borda d’água da cidade de Parati, onde contempla uma preocupação social, cultural e econômica em resgatar e valorizar culturas, tradições e costumes locais.”

O que mais pretende a Casa Azul? Sob quais alegações?

9 comentários:

  1. Tudo isto safadeza da casa azul, e vocês cansam de colocar isto no blog, porque então vocês enquanto movimento, não entram em contato com este MINC, com o Ministério Publico, com TCE e informam estes fatos, e também mostra a eles que a casa azul é ONG sem fins lucrativos, não é secretaria de obras para exercer este poder e ganhar dinheiro publico, porque de nada adianta vocês mencionarem tanto o fato e não fazerem nada, pois a obra continua, vai acabar e vamos engolir tudo e ficar com apraça sistema de ricos igual eles querem e acabou, porque nós não podemos fazer nada, chamam os órgão judiciários e outros para exercerem seus poderes, façam passeatas e chamam a tv rio sul, o globo etc,convidam as emissoras , os jornais, levam isto para a mídia, com certeza dará maior resultado.

    ResponderExcluir
  2. Todas as providências estão sendo tomadas.Fomos ao Executivo, ao Legislativo e ao Judiciário. Os dois primeiros se posicionaram, infelizmente a favor desta obra que a população repudia.No judiciário providências foram tomadas estamos aguardando. Agora a população pode se posicionar e denunciar esta obra ligando para o fone 127 do Ministério Públco.
    Veja no blog a respota do MINC e as alegações dadas pela Casa Azul.Encaminhamos nova carta aos patrocinadores e estamos aguardando posição.
    MOVIMENTO AMAMOS PARATY

    ResponderExcluir
  3. Estamos vendo que o blog de vocês tem mais informação sobre as ações da Casa Azul do que sobre o Movimento Amamos Paraty. Parabenizamos vocês pela inteligência editorial. Isso é que é imprensa isenta! Sugerimos rebatizarem seu blog como Casa Azul do B.

    ResponderExcluir
  4. hoje me deu uma tristeza, quando pensei, no trabalho artesanal de tantas pessoas para construir a nossa da praça, quanto tempo, quantas pedras,quanto suor? para ser tudo concretado, por esse arquiteto mal carácter de SP, concreta tudo, sem do, sem escrúpulo nenhum, corta as raízes das arvores e concreta, derruba arvore e concreta, ate o tronco da palmeira imperial, vai levar concreto, derruba a arvore, com a legação que estava condenada, MENTIRA...sua ambição e sua sede de aparecer, que faz esse monstro destruir nosso patrimônio histórico. ficou rico em Paraty, mas é pouco ainda, destrói com alegação infundada, para idiotas sem cultura acreditar, como o prefeito que permitiu essa DEVASTAÇÃO DE CONCRETO, como a ELETRO NUCLEAR e BNDES que permite essa gastança, sem uma auditoria, tudo a revelia, dinheiro nosso, dinheiro do povo... e o IPHAN que Cedeu a sedução e aprovou um projeto escandaloso de moderno, a falta de cultura fez esses idiotas acreditarem nesse monstro fanático por poder e dinheiro. so isso justifica,uma obra fria e sem conteúdo. FORA MAURO MUNHOZ.

    ResponderExcluir
  5. DEPRIMENTE, VER ESSE MAR DE CONCRETO NA NOSSA PRAÇA.

    ResponderExcluir
  6. esse arquiteto sem alma não poupou nem as raízes das arvores, estão cortando e concretando. cade o IBAMA ????

    ResponderExcluir
  7. Paraty vem se modernizando, destruindo suas praças e construindo praças modernas, de extremo mal gosto, deixando nos paratienses revoltados, basta ver a praça da matriz e chafariz. destruiu a ponte antiga, no lugar uma ponte alta e perigosa, de mal gosto. ruas estreitas por avenidas duplas e largas. a beira rio, com uma obra, que desmorona a cada enchente. a entrada da cidade, ganha das cidades vizinhas em mal gosto. tudo mal planejado e de mal gosto extremo. e sem falar nos manguezais, que estão sendo aterrados; gente socorro, e o hospital da entrada da cidade, que obra é aquela??? como se isso não fosse suficiente, a entrada da cidade ganhou uma escola, onde a primeira medida para construir o monumento horroroso, foi arrancar todas as arvores, certamente para educar seus alunos a continuar a tradição de destruição da cidade.

    ResponderExcluir
  8. Paraty esta ficando parecida com as cidades vizinhas: a ponte antiga transformaram num monumento a cafonice, lembra Ubatuba; a entrada da cidade e beira Rio Perequê, lembra Caraguatatuba; a praça vai lembrar uma pracinha de Volta Redonda, como a praça de Paraty, ja teve vários nomes, que tal: praça volta redonda.

    ResponderExcluir
  9. A Casa Azul Conseguiu transformar a Praça da Matriz numa grande e absurda praça para skatistas que a todo momento desrespeitam o direito de vizinhança e o direito ao sossêgo público, fazendo suas malditas e barulhentas manobras até altas horas da madrugada.
    Haverão aqueles, com certeza, que dirão que os mesmos estão praticando esporte, mas este esporte exige uma instalação específica, com pista própria, em local que não incomode ao público e aos vizinhos e que, tampouco, coloque em risco a segurança de crianças e a integridade do mobiliário da praça.
    No Brasil inteiro foram construídas as chamadas Praças do Skate, onde os amantes do dito esporte podem se reunir.
    Este lugar, definitivamente, não pode ser a Praça da Matriz, no Centro HISTÓRICO de Paraty, SUPOSTAMENTE TOMBADO PELO PATRIMÔNIO HISTÓRICO JÁ QUE O IPHAN AUTORIZOU A CONSTRUÇÃO DA PRAÇA MAIS MODERNA QUE JÁ SE VIU.
    MAIS PARECE UM JARDIM DESTES QUE SE VÊ NOS MODERNOS CONDOMÍNIOS.
    Queiram os representantes da Casa Azul esclarecer, por favor, se tranformar a Praça da Matriz numa pista de skate era um dos objetivos inseridos dentro da proposta de revitalização da mesma, e se tal prática estaria inserida no tópico lazer, da justificação do projeto, na contramão da conservação do patrimônio histórico. PRÁTICA DE ESPOSRTE É UMA COISA E LAZER É OUTRA.
    Em caso negativo, queiram os representantes da Casa Azul dizer que providências serão tomadas para impedir a prátca do skate até altas horas da madrugada, e mesmo ao longo de todo o dia, em desrespeito ao sossêgo que, por exemplo, os hóspedes das pousadas circunvizinhas merecem, ao visitarem nossa supostamente pacata cidade.
    Queira a Prefeitura esclarecer o fato de não entender necessária a presença da Guarda Municipal e/ou da Polícia Militar para coibir a prática de skate na calçada da Praça da Matriz.
    CABE AOS ÓRGÃOS PÚBLICOS GERIR A ORDEM PÚBLICA.
    CASO CONTRÁRIO, PODEMOS CONCLUIR INFELIZMENTE QUE ISSO AQUI - O CENTRO HISTÓRICO - DE PACATO NÃO TEM NADA. É A TERRA EM QUE OS CIDADÃOS E OS CONTRIBUINTES DO IPTU MAIS CARO DA CIDADE O MENOR RESPEITO, ATENÇÃO E CONTRAPARTIDA RECEBEM.
    Heidy Kirkovits - Advogada

    ResponderExcluir