Pesquisar este blog

24 de mar de 2012

PRÉDIO DO ANTIDO JAIR DA SILVA E PEQUENINA CALIXTO - UMA LAMENTÁVEL REALIDADE!

encontra-se na Rua da Floresta.

        Este é o prédio e sua situação.
        Após várias denúncias e reclamações sobre as condições deste prédio a Prefeitura foi ao local e realizou algumas ações no sentido de pintar o muro e fechar o espaço.
       Recebemos de cidadãos as seguintes fotos das condições do interior do prédio:


Em época de dengue este é um prato cheio.





Condições da instalação elétrica do local.
















           Segundo informações que recebemos dos cidadãos este prédio estava alugado pela Prefeitura desde março de 2011 com o intuito de ali se estabelecer a UERJ para ministrar cursos para a população. Segundo a UERJ a Prefeitura notificou a mesma sobre o cancelamento do espaço estando a referida instituição procurando outro local para seu funcionamento.
            Questionamos o Prefeito sobre estes fatos em seu perfil no facebook e a resposta que obtivemos foi o bloqueio de nosso perfil ao seu. Seria cômico  se não fosse trágico...
            Continuaremos a colocar para a comunidade os alertas que nos chegam sobre variados problemas que afligem nossos cidadãos. Apesar do Prefeito afirmar que a gente reclama mas depois acostuma, reafirmamos aqui nosso compromisso com o exercício de nossa cidadania e continuaremos a levar à população a verdade e os questionamentos. Assim os cidadãos poderão refletir, se informar e se posicionar no exercício de sua cidadania.
        Voltando a questão do prédio onde já funcionou a escola Jair da Silva e posteriormente escola Pequenina Calixto perguntamos:

1. A Prefeitura segundo informações paga aluguel do prédio desde março de 2011?
2. Neste prédio funcionariam cursos da UERJ segundo planos anunciados. No entanto esta instituição nos informa que foi notificada pela Prefeitura que o funcionamento da mesma no local estava cancelado estando a UERJ agora a procura de novo local.
3. Desde que a Pequenina Calixto mudou-se para a nova escola o prédio em questão ficou inativo, deteriorando, servindo de abrigo para moradores de rua, usuários de drogas e toda a sorte de situações. Os portões estavam quebrados, janelas etc.
4.  Os aluguéis continuaram a ser pagos pela Prefeitura mesmo o prédio não sendo usado para nada?

        Enfim, muitas questões restam para a comunidade paratiense com este episódio e esta aguarda uma explicação quanto a este episódio e o que se pretende fazer. Afinal trata-se de dinheiro público, de questão social (moradores de ruas, usuários de drogas, etc), de saúde pública (risco de doenças e principalmente dengue), de segurança (sendo usado como uma espécie de cracolândia).
Estamos aguardando respostas.....

9 comentários:

  1. Pela movimentação no facebook entendi que estão "limpando" o local, se tiverem fotos divulguem, por favor. A Prefeitura paga aluguel para utilizar este prédio? Por que não estão funcionando atividades da Uerj, como estava proposto. A Uerj está em outro local ou não há mais atividades?
    Faço essas perguntas, mas sei que vocês não são quem deveria me responder, mas se souberem compartilhem...

    Grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula foi feita de fato uma tentativa de fechamento do local mas o mesmo continua em precárias condições. Vamos diligenciar e verificar se a mesma situação ainda continua acontecendo no local (que gerou a indignação popular ).

      Excluir
  2. esta nada e la é um local apropriado, se for bem organizado.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. O bom nome da UERJ virou lixo em Paraty, a começar com o pseudô-plano diretor e o mentiroso convênio pra reestruturação da legislação urbanística do município, e agora envolvida nesta sujeira. Lamentável!

    ResponderExcluir
  5. Prezados, informo para conhecimento de todos que irei entrar com um requrimento na sessao plenaria da Camara solicitando tais informacoes referente a este episodio do aluguel da antiga Pequenina Calixto, junto a PMP e caso nao haja resposta a contento, iremos encaminhar o fato ao MPE e ao TCE para as devidas providencias. Att. Vereador Vidal

    ResponderExcluir
  6. Somente hoje 08/07 tomei conhecimento da postagem do anonimo em 21/04, lamento a interpretação pois sou uma mulher de compromisso e posição e jamais me sujeitaria a nada ilícito, ocupei com muito orgulho este cargo , do qual como vc viu eu pedi exoneração pois já havia cumprido minha tarefa de auxiliar e acompanhar o andamento de uma Ação de Regularização Fundiária em área do Estado em nosso município, existe uma demanda grande aqui e precisa ser resolvida e com o descaso das autoridades e sociedade encarei essa demanda para viabilizar essa ação e por ter qualificação profissional e moral para isso, o bom de tudo isso é saber que o resultado virá, e se vc tivesse se identificado seria convidado a testemunhar esse momento e quem sabe repensar sua posição , quero lhe avisar que sou Filiada ao PT a convite do Casé. ATT MANUELA VASCONCELLOS

    ResponderExcluir
  7. Retiramos de nosso blog a postagem do anônimo de 21/04/2012 por não vir assinada (portanto se responsabilizando pelo comentário) e porque de nossa parte nada temos de forma documental que provem tal afirmação. Nosso Movimento procura sempre se embazar em documentos, fotos e vídeos que possam subsidiar toda e qualquer postagem de nossa parte.

    ResponderExcluir
  8. Prezado Vereador agradecemos sua resposta e seu empenho neste sentido (em relação ao Prédio onde funcionava a Escola Pequenina calixto). Aproveitamos para pedir ao senhor que se empenhe da mesma forma quanto à questão da Santa Casa das Artes que para a população e nós restam muitas perguntas e questões bastante melindrosas. A população em momento algum teve participação quanto a este "acordo" e quanto à destinação do prédio a que ele se refere.E não queremos vivenciar tanto o processo vivenciado em relação à obra da Praça da Matriz bem como as consequências, aspecto e destinação que lamentavelmente vimos acontecer com ela e, mais sério, à revelia da vontade popular que em abaixo assinado demonstrou sua posição contrária a efetivação da referida obra. Defendemos a consulta e participação popular em questões como esta e sabemos que o senhor possui projeto que trata deste assunto o qual apoiamos o que nos foi dado a conhecer.

    ResponderExcluir