Pesquisar este blog

15 de fev de 2012

MORRO DO JACU – OBRA DE RECUPERAÇÃO OU UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA?

Vista aérea da obra do Morro do Jacu (fonte: facebook do Prefeito).

A algum tempo temos recebido da população, tanto do bairro Pantanal como do Princesa Isabel relatos e reclamações sobre o problema gerado por esta obra do Morro do Jacu. Fomos até o local e pudemos verificar as erosões em todo o perímetro do morro e a terra nua da obra.
Entramos em contato com o Prefeito através de seu perfil no facebook e colocamos para ele as preocupações acerca desta obra, além de descrever os problemas que atigem estas comunidades quando chove, onde a lama desce desta obra invadindo casas, ruas e estradas ao redor.
Neste detalhe podemos observar bem a erosão que está em todo o perímetro do morro.

O Prefeito , nos respondeu através de seu perfil:
José Carlos Porto Neto Evidentemente que toda obra traz transtornos temporários, principalmente um obra que envolve morro e barro, com a do morro do Jacú, uma barreira de mais de 30 anos. É falar dos transtornos ocorridos nos bairros periféricos, mas claro que falam das benfeitorias realizadas, como pavimentação, iluminação, muro de arrimo, posto, praça, quadra, rede de água, etc. Os transtornos passam, a obra fica. Só falta duvidar de um projeto aprovado pelos órgãos ambientais.”
Não duvidamos das aprovações apesar de não as termos visto. Naquele momento também não duvidávamos da população e seus relatos. Um impasse porque possuíamos fotos do alagamento mas que não mostravam a extensão do problema e muitas alegações poderiam ser utilizadas.
Ficamos porém com as dúvidas e nos perguntávamos:
Quais órgãos autorizaram a obra?
A obra está sendo realizada de acordo com o plano aprovado?
Porém no último dia 12/02/2012 por volta das 15:30h, uma chuva forte de cerca de 40 minutos acarretou pela 3ª vez vários “transtornos temporários” como nos afirmou o Prefeito:
Um mar de lama nos dois bairros,
Destruição da estrada do Jacu que segue para o Corisco,
Estrada que segue para a Ponte Branca em dois pontos interditada por paralelepípedos e lama,
Entrada do Princesa Isabel - lama e paralelepípedos que desceram da estrada do Jacu.

Detalhe do entroncamento da estrada da Ponte Branca e Princesa Isabel.




Vista geral do entroncamento da estrada com a entrada do Princesa Isabel .


Princesa Isabel.



Detalhe da lama na estrada da Ponte Branca depois do Motel.


Casas invadidas por água e lama,
Detalhe da água invadida pela água e lama.

Rua invadida por água e lama. Bairro Pantanal.
Carros presos na enxurrada colocando em risco a vida de cidadãos.

Adicionar legenda

Bairro Pantanal


Escola do Pantanal.


Estávamos no local no momento em que aconteceu. Era uma cena dantesca. Pudemos sentir na pele o que os moradores desses dois bairros sentem. Sentem, aliás, pela 3ª vez conforme nos informam, em um curto espaço de tempo. E nos relatam que a cada chuva as conseqüências são mais severas.
Naquele momento em que presenciamos um mar de lama e pedras que escorriam arrastando o que via pela frente pudemos perceber que esta obra no Morro do Jacu é uma tragédia anunciada, gritando aos quatro cantos por uma intervensão imediata, antes que a população, além de todos os sofrimentos, ainda tenha que contabilizar a morte de seus entes. Porque nos perdoem as autoridades e órgãos aprovadores, somos leigos, mas não há necessidade de estudo para verificarmos que este fato pode acontecer.
Pudemos sentir naquele momento o que sentem os cidadãos dos dois bairros:
Um misto de indignação, perdas, medo e impotência.
Nos aliamos a comunidade e estamos gritando:
Tomem uma providência imediata.
Ou será que para evitar futuras tragédias decorrentes desse conluio histórico e pernicioso entre poder público e espoliadores da cidade teremos que apelar para o Divino?
Não estamos “enchendo o saco”, não estamos “caluniando”, não estamos fazendo “politicalha barata”. Estamos exercendo nossa cidadania. Estamos clamando em nome destas comunidades, que poderia ser qualquer um de nós cidadãos de Paraty, por providências imediatas no sentido de evitarmos tragédia semelhante a que pudemos ver em Angra, Rio, Teresópolis, etc.
As fotos ainda que “aparentemente” frias podem falar mais e melhor que nós.
A cada foto por favor, reflitam com clareza de espírito e gritem junto conosco e com esses bairros pelo respeito à dignidade e à vida humana.

Enxurrada na estrada do morro do Jacu

Um mar de lama descendo e arrastando tudo que estava pela frente
Interior da casa de um morador de 86 anos.


Assim ficam as casas dos bairros Pantanal e Princesa Isabel.

Ao final resta aos moradores, por enquanto, o que mostra esta foto.

4 comentários:

  1. Curioso que até agora não observei nenhuma placa indicativa da "obra de recuperação do Morro do Jacu", com seu custos, responsável técnico, tempo de execução e etc., como toda obra pública deve ter. Quem responderá caso venha acontecer um dano "maior"?

    ResponderExcluir
  2. Perguntemos isso ao empresário da obra, que é parente de um engenheiro da secretaria de obras. Mas com certeza, para o politiqueiro, vale mais um caminhão de barro do que uma vida!
    Que ponto chegamos!

    ResponderExcluir
  3. dizem que a esposa do propietario, aluga para a prefeitura o imóvel ocupado pela sectur.

    ResponderExcluir
  4. DENUNCIEM !

    CGU - CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO
    http://www.cgu.gov.br/denuncias/FormularioDenuncia.asp

    Quanto maior o número de denúncias, maior será o interesse da CGU em delegar seus inspetores para vir AVERIGUAR as contas, licitações, irregularidades e congelar os bens destes malfeitores que insistem em destruir o patrimônio e a população de Paraty.
    EXERÇA SUA CIDADANIA, DENUNCIEM O ROUBO E O MAL INVESTIMENTO DO DINHEIRO PÚBLICO, DO SEU DINHEIRO !!!!

    ResponderExcluir